Brazil Machinery Solutions

O estado da Geórgia na liderança da produção avícola nos Estados Unidos




04 - agosto - 2021

Apresentando dados e estudos que reforçam a vocação da Geórgia na produção de proteína avícola nos Estados Unidos, o Chefe do Setor de Promoção Comercial e Cônsul-Geral Adjunto do Brasil em Atlanta, Ministro Luciano Pereira de Souza, conversou com o Blog do Brazil Machinery Solutions 

O mercado de proteína animal nos EUA segue sendo destaque em todo o mundo. O país é, atualmente, o segundo maior mercado consumidor de proteína animal. Trata-se de um mercado controlado por grandes empresas, mas composto por diversos pequenos processadores de proteína animal que atendem demandas locais. O mercado americano é bastante exigente e, para o setor de máquinas e equipamentos de processamento de proteína animal, destacam-se as empresas capazes de oferecer soluções inovadoras, que possam aumentar a capacidade produtiva e assegurar condições elevadas de higiene. Para entender um pouco mais das oportunidades existentes para as empresas brasileiras, num momento em que o câmbio ainda é favorável às exportações nacionais, conversamos com o Ministro Luciano Pereira de Souza, Chefe do Setor de Promoção Comercial e Cônsul-Geral Adjunto do Brasil em Atlanta.

Quanto às oportunidades para as empresas brasileiras do setor produtivo de proteína animal, o Cônsul-Geral adjunto reforça que, mesmo com o câmbio já não tão favorável como há alguns meses, as empresas brasileiras ainda encontram oportunidades de atuação nos Estados Unidos. Os preços no varejo da proteína animal estão relativamente elevados, o que demonstra o potencial de mercado local. O USDA Economic Research Service divulgou os dados sobre preços de varejo de proteína animal. Com exceção do frango, cujo preço começou o ano em US$ 1,60 por libra (454 gramas), mas caiu mês a mês, chegando em abril a US$ 1,52 por libra, outros cortes e carnes sofreram significativos aumento no preço. 

O estado da Geórgia, cuja capital e maior cidade é Atlanta, é um grande e importante produtor de proteína animal e reconhecido mundialmente como líder na indústria avícola. A avicultura é o maior segmento da agricultura e do agronegócio da Geórgia e as aves são a maior commodity agrícola individual do estado, que é o primeiro no setor de carnes avícolas no país, reforça o Cônsul-Geral Adjunto. Segundo o Poultry – Production and Value 2020 Summary (abril de 2021) do USDA, National Agricultural Statistics Service, no ano de 2020 o estado produziu 1,325 bilhão de frangos, num total de 8,083 bilhões de libras (3,666 bilhões de kg), no valor de 2,95 bilhões de dólares. Quanto às condições que favoreceram o destaque dessa indústria no estado, torna-se importante reforçar que a Geórgia possui alguns privilégios que têm favorecido este tipo de negócio através dos anos, tais como sua localização geográfica, condições climáticas, relevo, logística e transportes excepcionais. O Ministro Luciano Souza ainda menciona os números de 2019 recebidos do Georgia Department of Economic Development sobre o valor dos commodities produzidos pelo estado e que mostram a liderança da avicultura de corte, com US$ 4 bilhões (31,0% do total), seguido do algodão com US$ 983,6 milhões (7,6% do total), da madeira com US$ 679,5 milhões (5,2% do total) e da  carne com US$666,1 milhões (5,1% do total).

Com base no relatório do CoBank, publicado em dezembro de 2020 (acesse o relatório), Luciano menciona que o aumento dos preços dos insumos para a alimentação animal testará a recuperação da produção de proteína animal dos EUA. O CoBank tem expectativa, para o mercado norte-americano,  de uma inflação de custos na alimentação animal em 2021 da ordem de  27%. Com a retomada da demanda, o setor de máquinas e equipamentos de processamento de proteína animal também deve retomar os níveis de 2019. É reconhecido que o Brasil possui tecnologia e qualidade competitivas em produção e processamento de carnes, assim como em outros setores da cadeia, lembrando que também a questão “custo” deve desempenhar um papel importante nessa competitividade (acesse o relatório do US Department of Agriculture). 

Para ter informações mais detalhadas sobre o segmento, solicite à equipe do BMS o estudo “Máquinas e Equipamentos Para Processamento de Proteína Animal e Tratamento Avícola”. Promovido pela ABIMAQ, com desenvolvimento da Euromonitor e apoio da Apex-Brasil, o material apresenta aspectos quantitativos e qualitativos que permeiam o segmento de processamento de proteína e tratamento avícola no mercado americano.

Para download da Análise do SECOM sobre a Indústria de Proteína Animal estadunidense na íntegra, clique aqui. 

Raio-X Estados Unidos

População: + de 330 milhões de habitantes

Capital: Washington

Maior Cidade: Nova York

A cidade de Atlanta sedia, ao final do mês de janeiro, a IPPE – International Production & Processing Expo, o maior evento anual da cadeia de proteína animal do mundo, sendo considerada uma das principais feiras do setor para empresas que desejam desenvolver ou ampliar sua relação comercial com o mercado norte americano.

Em sua última edição presencial, 2020, a feira atraiu mais de 1.300 expositores e 32.000 visitantes de 130 países, sendo mais de 8.000 estrangeiros.

Gostaria de participar da feira IPPE 2022, com o apoio do Brazil Machinery Solutions?

Entre em contato via o e-mail eventosbrazilmachinery@abimaq.org.br.