Brazil Machinery Solutions

Kampmann do Brasil se estrutura para iniciar processo exportador




20 - maio - 2020

A fabricante pretende investir nos mercados dos
Estados Unidos, Rússia, Colômbia, Chile e Argentina

A empresa Kampmann do Brasil participou do Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX), oferecido pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), e está estruturando o seu departamento de comércio exterior para o processo de internacionalização. 

Líder na fabricação e no recondicionamento de lâminas de serras circulares para uso industrial, a Kampmann é participante do Brazil Machinery Solutions — parceria entre a Apex-Brasil e a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ) — e tem a meta de conquistar os mercados dos Estados Unidos, Rússia, Colômbia, Chile e Argentina. 

O PEIEX auxilia empresas a iniciarem a internacionalização com planejamento e segurança e foi o primeiro passo da Kampmann na reestruturação. “O PEIEX foi de extrema importância para decidirmos a estratégia que iríamos adotar para a empresa atuar no mercado internacional”, conta Maria Cristina Moreira, doutora em engenharia e pesquisadora de desenvolvimento tecnológico da fabricante.

A Kampmann atende, em maioria, os setores da siderurgia e metal mecânico. A empresa produz lâminas de serras circulares dos seguintes tipos: de fricção à quente e à frio; de aço rápido (HSS); com pastilhas brasadas de cermet; com pastilhas brasadas de metal duro; com segmentos intercambiáveis com pastilhas de metal duro e com pastilhas intercambiáveis de metal duro. 

De acordo a pesquisadora, as grandes novidades para 2020 da empresa são as serras circulares para o setor moveleiro e de marcenaria. Os investimentos em equipamentos que atendem novos nichos o um dos motivadores da decisão de investir
na exportação.

A empresa originária do grupo alemão Kampmann GmbH iniciou suas atividades no Brasil em 1996, na cidade de Belo Horizonte. Desde 2019, as três unidades da fabricante foram transferidas para Nova Lima, na região metropolitana da capital. A escolha foi estratégica: o novo  posicionamento da matriz, próximo das maiores rodovias do estado, atende tanto o mercado interno como o externo, uma vez que sua localização facilita o escoamento da produção.

Para a diretora executiva de comércio exterior, Patrícia Gomes, a participação da Kampmann no PEIEX irá agregar na estratégia da empresa e facilitar o alcance do sonho de internacionalizar. “A Kampmann está na trilha certa: estruturou seu departamento de comércio exterior e se capacitou com a ajuda do PEIEX. A fabricante conta ainda com o auxílio do BMS em outras ações de promoção comercial, que com certeza vão abrir portas e munir a empresa com argumentos e dados de mercado para o momento da negociação junto a players globais”, finaliza Patrícia.