Brazil Machinery Solutions

Exportação de máquinas e equipamentos do setor de mineração e transmissão mecânica crescem no primeiro semestre de 2019




20 - setembro - 2019

Mercados norte-americano, argentino, alemão, chileno e mexicano estão entre os principais destinos

O primeiro semestre deste ano trouxe otimismo para as relações comerciais internacionais dos setores. Em relação ao mesmo período do ano anterior, a balança comercial de máquinas e equipamentos para mineração e transmissão mecânica foi positiva, as exportações aumentaram 21%. Nos primeiros seis meses de 2018, o volume de vendas foi de US$ 92,7 milhões, em comparação com o mesmo período de 2019 as exportações representaram US$ 112 milhões.

Entre os cinco principais mercados, os Estados Unidos representam um celeiro de oportunidades. Do total das exportações brasileiras, o mercado norte-americano concentra 38% do volume . Os dados são comparações de valores do primeiro semestre de 2018 (US$75,3 milhões) com o mesmo período deste ano (US$ 129,9 milhões).

Países que mais compraram máquinas e equipamentos para mineração e transmissão mecânica em 2018

As ações do Programa Brazil Machinery Solutions (BMS) – fruto da parceria entre a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ) e a Agência Brasileira de Promoção das Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) – estão alinhadas com os mercados que mais importam máquinas e equipamentos de mineração. Fazem parte da agenda do Programa, por exemplo, feiras internacionais como a Extemin e Expomina (Peru) e a Exponor e Expomin (Chile).

A Extemin acontecerá de 16 a 20 de setembro de 2019, na cidade de Arequipa e terá seis empresas brasileiras expositoras. Além de o mercado ser o oitavo destino de exportação do Brasil, movimentou no primeiro semestre deste ano US$ 12 milhões.
O crescimento em relação ao mesmo período de 2018 também é relevante: as vendas aumentaram em 27%.

Outro evento com presença do BMS em apoio às empresas do setor na promoção comercial é a Exponor, que aconteceu em maio deste ano, em Antofagasta. As negociações realizadas durante a feira resultaram em US$ 1,7 milhão em negócios. O evento é realizado no quarto mais importante destino de exportações brasileiras do setor, que no ano de 2019
movimentou quase US$ 40 milhões.

“A América Latina é um polo com importantes compradores de máquinas para mineração do Brasil, temos o Chile (4º), Paraguai (7º), Peru (8º) e Colômbia (9º). Por isso, a agenda de ações do BMS está em sintonia com esses mercados, trabalhando para auxiliar as empresas brasileiras a conquistarem todas as oportunidades oferecidas”, comenta Patrícia Gomes, diretora executiva de mercado externo da ABIMAQ e gerente do Programa BMS.

Destinos em ascensão

Ainda dentro da América Latina outro mercado que se destaca pelo crescimento contínuo nos últimos anos é o colombiano.

Considerando o volume referente à Câmara Setorial de Máquinas e Equipamentos para Cimento e Mineração (CSCM) e a Câmara Setorial de Transmissão Mecânica (CSTM), os números de exportações de equipamentos demonstram potencial. Em 2018, a Colômbia foi
o nono destino para o qual as fabricantes nacionais venderam produtos do segmento de mineração, movimentando um total de US$ 15,6 milhões, que representa um crescimento de 37% em comparação com o ano anterior.

No primeiro semestre de 2019 as exportações superaram totalmente as expectativas, atingindo um crescimento de 104% em comparação ao mesmo período de 2018.

1º semestre de 2018: US$ 4.847.317
1º semestre de 2019: US$ 9.893.750