Brazil Machinery Solutions

Empresas do setor de máquinas e equipamentos adotam medidas sanitárias e trabalhistas para superar a crise




22 - junho - 2020

Desde o início da atual crise sanitária, em que medidas de contenção da pandemia foram tomadas pelos governos, a indústria tem enfrentado a necessidade de agir com rápidas tomadas de decisão para preservar a saúde de seus colaboradores e atender às demandas essenciais do mercado.

Fundamentadas por protocolos, manuais sanitários, pesquisas formuladas por agências do setor, entidades de saúde e consultorias privadas, as empresas membro do Programa Brazil Machinery Solutions (BMS), — parceria entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) —, têm encontrado caminhos para superar esses obstáculos. 

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) encomendou uma pesquisa intitulada “Os impactos da pandemia na indústria brasileira, realizada entre os dias 15 e 25 de maio. Foram entrevistados 1.017 executivos industriais de todo o Brasil. No estudo, 96% deles apontaram a importância de lidar com o desafio de evitar a contaminação dos trabalhadores no ambiente de trabalho. Além disso, a pesquisa revela que 47% das indústrias adotaram medidas trabalhistas para enfrentar a crise.

Mesmo com o impacto inicial provocado pela atual crise, a pesquisa aponta que, aproximadamente, dois terços das empresas não realizaram demissões, ainda que 82% tenham afirmado registrar queda na receita entre os meses de abril e maio. Um fator que pode explicar este resultado com relação à manutenção de empregos é a perspectiva de melhora na economia para o futuro próximo: apesar de 79% dos executivos enxergarem um cenário de retração para os próximos seis meses, quando considerado o período de dois anos, esse percentual cai para 21%.

Para atender prontamente às variações de mercado provocadas pelo impacto inicial sofrido em função da pandemia e, ao novo modo de trabalho imposto pela situação, diversas empresas colocaram suas equipes e as lideranças para traçar estratégias que conciliassem a segurança dos colaboradores, tanto no quesito saúde quanto na questão do emprego, com a queda de receita temporária. 

De acordo com Luiz Fernando Sverzut, diretor da Hece Máquinas, indústria de máquinas para produção de embalagens e uma das empresas participantes do BMS, a escassez de informações que atendessem às particularidades de cada indústria foi um dos principais desafios enfrentados. “No início, não havia informação para direcionar as estratégias, então montamos um grupo que se reunia todas as segundas-feiras e discutia o assunto”, afirma Luiz.

Outra participante do BMS, a SAUR Equipamentos, indústria do segmento metalmecânico, criou um Comitê de Gerenciamento de Crise em meados de março. Desde então, a empresa estuda e implementa os protocolos de segurança, divulgados pelas autoridades de saúde, necessários para a proteção de seus funcionários. Duas semanas após a criação do comitê, a empresa promoveu férias coletivas de 15 dias. Neste período, aprimorou as medidas sanitárias necessárias para a atuação segura de seus colaboradores. 

Medidas sanitárias

Entre as empresas respondentes da pesquisa da CNI, daquelas que consideram muito importante evitar a contaminação dos trabalhadores no ambiente de trabalho, 98% delas pretendem garantir esforços de limpeza e higienização deste ambiente e dos equipamentos individuais. Sendo uma empresa engajada neste desafio, a SAUR adotou, entre os protocolos, a utilização de túnel de sanitização, com produtos não tóxicos, a que todos os funcionários são submetidos na entrada da empresa. Além disso, houve a implantação de dois turnos de trabalho para reduzir o risco de contágio entre colaboradores e o afastamento de todos que se enquadraram no grupo de risco. Medidas de sanitização do parque fabril foram adotadas pela Hece por meio da pulverização de produtos adequados. A empresa conta ainda com o apoio da unidade de São Carlos do Centro da Indústria do Estado de São Paulo (CIESP) e da UNIMED São Carlos para a formulação dos protocolos a serem adotados e para auxílio na conscientização dos colaboradores.

A Metalúrgica Skymsen, participante do BMS que atende o segmento de food service, também busca, ativamente, maneiras de prover orientações e soluções de proteção a seus colaboradores e parceiros. A empresa já distribuiu mais de 3 mil máscaras de tecido à sua equipe e aos vendedores de lojas de todo o Brasil que atuam em seu segmento. Medidas de conscientização e incentivos à alimentação saudável, divulgadas nas redes sociais da empresa, foram outra forma encontrada para contribuir positivamente neste período. 

Sobre o Programa Brazil Machinery Solutions 

Resultado da parceria entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ), o Programa Brazil Machinery Solutions visa à promoção das exportações brasileiras de máquinas e equipamentos, assim como fortalecer a imagem do Brasil como fabricante de bens de capital mecânico de forma sustentável, com tecnologia e competitividade. O Programa BMS possui mais de 400 membros, entre indústrias de diversos setores, como o agrícola, têxtil, de mineração, plástico, embalagens, entre outros. Em 2019, as empresas associadas ao Programa BMS registraram exportações para 168 países. Para associar-se ao Programa e para mais informações, acesse: http://www.brazilmachinery.com.

Sobre a ABIMAQ 

A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ) foi fundada em 1937, com o objetivo de atuar em favor do fortalecimento da indústria nacional, mobilizando o setor, realizando ações junto às instâncias políticas e econômicas, estimulando o comércio e a cooperação internacionais e contribuindo para aprimorar seu desempenho em termos de tecnologia, capacitação de recursos humanos e modernização gerencial. Mais informações: http://www.abimaq.org.br.

Sobre a Apex-Brasil

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. A Agência realiza ações diversificadas de promoção comercial, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas brasileiras em grandes feiras internacionais, e visitas de compradores estrangeiros e formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira. Mais informações em: https://portal.apexbrasil.com.br/