Brazil Machinery Solutions

Em estudo, Apex-Brasil aponta potencial de exportação de máquinas para madeira




30 - janeiro - 2020

Levantamento explora o mercado da Rússia, onde 45% das terras são cobertas por florestas

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) lançou um estudo sobre máquinas e equipamentos voltados para madeira. O levantamento explora, especificamente, o mercado russo e perspectivas de negócios para as empresas brasileiras que atuam no segmento.

O estudo leva o nome de ‘Rússia – Máquinas para exploração florestal e processamento de madeira’. O documento é uma ferramenta de orientação para empresas do setor interessadas em expandir seus negócios e abrir operações no país europeu.

De acordo com o material levantado, a Rússia apresenta algumas características que a favorecem como destino de exportações brasileiras nesse setor. O país é o maior do mundo em extensão territorial, e 45% de suas terras são cobertas por florestas, principalmente em sua parte oriental. O governo detém todas as florestas do país, mas permite que empresas privadas utilizem e explorem essas áreas por meio de concessões.

De acordo com o levantamento da Apex-Brasil, a otimização dos processos na Indústria de Transformação de madeira e exploração florestal e o desenvolvimento de abordagens inovadoras estão se tornando cada vez mais importantes no mercado russo. No entanto, produtores locais ainda não são capazes de atender à demanda crescente por máquinas e equipamentos especializados.

Existe uma carência por produtos novos que atendam à demanda do setor voltado para madeira. Desde 2016, máquinas usadas se tornaram um problema para as empresas russas, especialmente devido à introdução da taxa de utilização. A proporção de equipamentos usados em 2015 era de 21%, mas esse número caiu para 8% no final de 2016.

Ao mesmo tempo, diante das melhores condições econômicas e o crescimento industrial no país, os clientes finais têm procurado cada vez mais por máquinas de alta qualidade para exploração florestal e processamento de madeira a preços acessíveis.

Em 2018, as serras motorizadas geraram 46,4% do valor do mercado e devem apresentar crescimento médio anual de 6,6% entre 2018 e 2022, o que significaria um crescimento de mais de US$ 50 milhões, de acordo com o levantamento realizado pela Apex-Brasil.

Essas máquinas normalmente são compradas e utilizadas por empresas de exploração florestal e processamento de madeira, como o Grupo Segezha, a Russian Forest Products, a Ust Ilimsk Wood Extraction Plant, a Novoeniseisk Forestry Chemical Factory, a Tomlesdrev e a Lesresurs. Muitas dessas fábricas estão envolvidas na produção de fibra de madeira, usada em compensados como o medium-density fiberboard (MDF), e também no processamento de matérias-primas.

Conforme o gráfico, também está previsto o crescimento do uso de máquinas como equipamentos de manuseios de toras, descascadores de toras e lixadeiras.

A diretora executiva de mercado externo da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ) e gerente do Brazil Machinery Solutions (BMS), Patrícia Gomes, destaca que a Rússia é um mercado em crescimento: “É uma ótima porta de entrada para quem deseja exportar para o setor voltado para madeira. Definitivamente o estudo da Apex-Brasil pode ser um insumo valioso para os empresários na hora de traçar a estratégia de exportação para o continente”, ressalta.

O estudo da Apex-Brasil apresenta também outras informações estratégicas sobre o mercado russo e as principais oportunidades para o setor de máquinas para exploração florestal e processamento de madeira. O documento na íntegra está disponível no site da Agência: portal.apexbrasil.com.br.