\ \ }
g

Exportações brasileiras de máquinas e equipamentos para Europa crescem em 2018

1 - Novembro - 2018

Países da União Europeia importaram do Brasil, no período de janeiro a agosto de 2018, US$ 1.46 bilhão em máquinas e equipamentos, o que significa um crescimento de 67% em relação às importações realizadas no ano passado, quando chegaram a US$ 873 milhões.

De 07 a 11 de novembro acontecerá, em Bolonha, no centro-norte da Itália, a EIMA 2018 – Feira Internacional de Mecanização Agrícola, evento que acontece a cada dois anos e reúne cerca de 2 mil expositores oriundos de mais de 40 países. O Programa BMS embarca para Bolonha com seis empresas para participar da feira, numa oportunidade de exposição, vendas e prospecções em um ambiente com mais de 300 mil visitantes, vindo de 145 diferentes países – números que demonstram a potência do mercado na Europa e de outros países, principalmente do continente africano.

De modo geral, as exportações brasileiras de máquinas e equipamentos para o continente europeu, a partir de uma análise de 44 países, apresentam considerável crescimento: em 2016, registram US$ 1.46 bilhão; no ano seguinte, as vendas atingiram US$ 1.71 bilhão, aumento de 17%. Já em 2018, as exportações no período de janeiro a agosto para aqueles países já computam US$ 1.5 bilhão, incremento de 59% comparado ao montante acumulado no mesmo período de 2017.

Quando as comparações são feitas no âmbito da União Europeia, num total de 28 países, os resultados são ainda melhores. O crescimento das exportações na comparação entre 2016 e 2017 foi de 14% - US$ 1.54 bilhão em 2017 contra US$ 1.35 bilhão em 2016.  Em compensação, as exportações de máquinas e equipamentos para países da UE no período de janeiro a agosto de 2018 registraram US$ 1.46 bilhão, o que significa um crescimento de 67% em relação às realizadas no ano passado, quando chegaram a US$ 873 milhões.

Três segmentos que têm exportado para o mercado europeu se destacaram com relação a valores este ano. São eles, primeiramente, Motores e Grupos Geradores, com um aumento de 2550% no período de janeiro a agosto (US$ 73.30 milhões em 2018 x US$ 2.76 milhões em 2017), seguido por máquinas e equipamento para o setor Naval e de Offshore, com 2509% de crescimento no período (US$ 215 milhões em 2018 x US$ 8.26 milhões em 2017) e Saneamento Básico e Ambiental, com 2265% de crescimento nas exportações até agosto (US$ 184 milhões em 2018 x US$ 7.79 milhões em 2017).

Outros segmentos seguem na mesma linha, como o de máquinas e equipamentos para Grama, Jardim e Manejo Florestal (286% de incremento este ano), Máquinas e Equipamentos para Madeira (147%) e Irrigação (145%), Ferramentarias e Modelações (129%) e Projetos e Equipamentos Pesados (92%).

Para o segmento específico de máquinas e implementos agrícolas, o crescimento tem sido menor: foram 3% de incremento nos oito primeiros meses do ano: US$ 12.9 milhões em 2018 contra US$ 12.6 milhões de janeiro a agosto de 2017.

Mas há destaques importantes quando analisados os números de país a país. A Itália, por exemplo, que nos receberá para a EIMA, assinala um incremento no valor de suas importações nesse segmento de 57% - são US$ 2 milhões acumulados de janeiro a agosto deste ano contra US$ 1.27 milhão registrados no mesmo período do ano anterior.

Destacada em primeiro lugar está a Suécia, com 133% de crescimento no valor registrado na comparação entre os dois períodos (US$ 957 milhões em 2018 x US$ 411 milhões em 2017), seguida da Eslováquia, que importou US$ 168 milhões até agosto deste ano, um aumento de 125% em comparação com o mesmo período do ano passado, quando comprou US$ 75 milhões em máquinas e implementos agrícolas brasileiros.

Leia a matéria no Em Ação #68